Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo 1

Arte sem Arte é uma outra forma de Arte em que tudo vale. Costumo dizer "sou eu e a minha arte" .Fotografar, Pintar e Desenhar o que me rodeia.. é o que me vai na alma.

Arte por um Canudo 1

Arte sem Arte é uma outra forma de Arte em que tudo vale. Costumo dizer "sou eu e a minha arte" .Fotografar, Pintar e Desenhar o que me rodeia.. é o que me vai na alma.

A Igreja e a Serra no mesmo olhar

30.04.13 | Arte por um Canudo

(carregar na imagem)

Não resisti do meu  terraço a este olhar e captei a imagem da igreja de Parada de Gonta num dia de boa visibilidade fazendo-me recordar  que lindo postal  esta visão daria.

 (carregar na imagem)

Do mesmo local e com o mesmo olhar uma vista espetacular da Serra da Estrela. Afinal só temos que parar, olhar com olhos de ver e contemplar as maravilhas da natureza.

Pena é que as preocupações não nos deixem contemplar e apreciar o que a natureza nos oferece. Lindo de se ver.

25 Abril 2013

25.04.13 | Arte por um Canudo

Desenho a Lápis de cor (Carregar na imagem)

A minha homenagem aos 39 anos da Revolução de Abril com um cravo na mão e um (ponta)pé na troika.

Foi há 39 anos!..

Que se deu o despontar de uma aurora na penumbra das trevas que amordaçavam o país, numa morte sem esperança para o povo português, que nasceu a liberdade acabando-se com o medo.

Foi o eclodir da esperança dum povo de olhos vendados que não tinha direitos, era injustiçado, não tinha liberdade de expressão, era psicologicamente amordaçado pela censura, não promovia a paz e fazia a guerra sem questionar porquê?

Recordar as conquistas de Abril com o regresso dos políticos exilados, as grandes manifestações com os cânticos de esperança que enchiam qualquer praça, o poder de discutir e dar a sua opinião nas assembleias, o escrever sem medo, o poder de pertencer como homem livre a qualquer órgão ou instituição, lutar pelos direitos do trabalhador, fazem parte do baú que hoje, passados 39 anos da Revolução de Abril, parecem estar a desvanecer.

Passados 39 anos a esperança do povo de Abril vai-se desvanecendo à medida dos anos passados. A sociedade de lazer que estava prometida não chegou. Com o advento da globalização certos direitos começaram a ser postos em causa com o objetivo da produtividade e do lucro, o homem torna-se uma máquina produzindo cada vez mais, e sempre com objetivos de lucro mais elevados, levando a que haja mais produto para vender do que aquele que pode ser comprado, dando-se o colapso e abrindo uma crise financeira que não se sabe quando terminará.

As conquistas de Abril foram-se desvanecendo e foram postos em causa os direitos dos trabalhadores, o direito ao trabalho, a fome começa a imperar, a liberdade de se expressar a ser questionada, a degradação dos valores morais e éticos é uma constante, a falta de solidariedade, tudo fruto do egoísmo dos homens em favor dum capitalismo selvagem do qual os nossos governantes também são responsáveis.

Atualmente com a entrada da Troika até a nossa independência é posta em causa. É este trio comandado por uma Alemanha com interesses no empobrecimento do país que nos dizem como devemos ser governados. O Abril duma sociedade com direitos e justiça para todos foi-se.

Como tudo neste país, vai-se perdendo o verdadeiro sentido de Abril, mas recordo com orgulho o ter assistido a data tão importante (ver a minha 1º lição sobre Abril) e tenho esperança que o verdadeiro significado do 25 de Abril ainda venha acontecer.

Agostinho Silva

EB Caramulo

23.04.13 | Arte por um Canudo


(Carregar na imagem)

 

A EB do Caramulo é uma escola (ex-agrupamento) das mais lindas que existe. Situada na serra do caramulo tendo do lado nascente a linha do horizonte com a serra recortada pelas ventoinhas (eólicas) e do lado sul a imponência da vila do Guardão e o vale de besteiros como vista privilegiada.

 

Mercado de rua - Viseu

21.04.13 | Arte por um Canudo

(Carregar na Imagem)

Foi a 1ª edição do Mercado de Rua no Fórum de Viseu. As quincalharias, o artesanato e artigos em 2º mão à venda neste mercado. A partir desta 1ª edição realizar-se-á esta feira sempre à 2ª semana de cada mês.

Tudo que seja artesanal entconta-se aqui...

Sábado 13

13.04.13 | Arte por um Canudo


(carregar na imagem)

 

Não é uma sexta feira 13..mas a um sábado com gato preto e também um branco num dia solarento em Parada de Gonta.

Se gato preto dê-se sorte para a queda do governo!..encheria a terra de gatos pretos.

Parada de Gonta vista do lado da ex- fábrica

10.04.13 | Arte por um Canudo

(Carregar na imagem) 

 

O que ainda há pouco era um arvoredo é agora um descampado. A partir da estrada 337 do lado de Silgueiros obtemos esta linda imagem da parte sul da entrada em Parada de Gonta. Vemos a antiga fábrica de lanificios de Parada de Gonta, o edificio do que ainda hoje é um local paradisiaco de repouso a chamada Quinta dos três rios, a estrada 337 e a  escola do 1º CEB de Parada de Gonta.

Tondela-Leixões

07.04.13 | Arte por um Canudo

Equipas do Tondela - Leixões (carregar na imagem)

 

Um Domingo passado no futebol a ver o jogo da II Liga entre o Tondela 0 - Leixões 3.

 

Vista do estádio João Cardoso em Tondela na apresentação/saudação das equipas ao público. Dia muito húmido com chuva miudinha e muita névoa que cobre a excelente vista da serra do Caramulo.

 

Parada de Gonta - Sábado de Sol.

06.04.13 | Arte por um Canudo

Parada de Gonta, o campo e ao fundo a igreja) (Carregar na imagem)

Depois de muita chuva, neste Sábado um pouco de Sol. As gentes de Parada de Gonta na sua azáfama do campo. Fresar os campos é a 1ª etapa da preparação dos terrenos para as sementeiras. Por toda a freguesia se ouve os tratores e os metais a bater na terra. Dizem alguns que saudades depois de tanto tempo de chuva, um pouco de Sol e toda esta alegria no campo.