Flores de Aldeia - Tomás Ribeiro

Flores de Aldeia             (........)
Que fresca aldeia formosa
na margem do meu Pavia!
tão branca, tão buliçosa,
tão sussurrante e donosa
no seu copado arvoredo,
como festiva fogaça,
num dia de romaria,
toda vestida de cassa;
com lenço de seda verde
no airoso colo abraçado,
e um íris de mil matizes
na breve cinta apertado;
e no peito, e no cabelo,
o mais completo jardim!
Não achais o quadro belo?
Pois bem, a aldeia era assim.         (........) Tomás Ribeiro


      Tomás Ribeiro, poeta e político (1831 a 1901), nascido em Parada de Gonta, no seu livro D. Jaime contava assim como era a sua terra.
      O G.C.R. “Os Amigos de Parada de Gonta” pelo centenário da sua morte, fizeram nova edição do livro D. Jaime e estão actualmente a referenciar com novo projecto “Na Rota do Poeta” terras onde consta o seu nome.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
publicado por Arte por um Canudo às 22:45